Fale Conosco
  • phone
    (21) 3591-3415 \ (21) 2186-6981
  • location_on

    Av. Vicente de Carvalho, 909 - sala 717 Vila da Penha - RJ

Deixe sua Mensagem

    Que tal aumentar os rendimentos do seu negócio reduzindo os seus impostos – de maneira LEGAL?

    Regime Tributario Para Arquitetos Qual O Melhor - Contabilidade no Rio de Janeiro - RJ | Rodrigues e Rodrigues Contabilidade - Que tal aumentar os rendimentos do seu negócio reduzindo os seus impostos – de maneira LEGAL?

    Descubra qual o regime tributário mais vantajoso e econômico para o seu escritório de arquitetura e garanta maiores rendimentos para investir no seu negócio!

    Como arquiteto, lidar com projetos, planejamentos, contratos, clientes, fornecedores, finanças e impostos, de longe, é uma tarefa fácil.

    É claro que não estamos falando da década passada, onde o acesso à informação era mais restrito, e encontrar parceiros competentes para uma confiável terceirização dos seus serviços dependia exclusivamente do seu networking – e não da internet.

    Contudo, mesmo com essa poderosa ferramenta em mãos – que, por sinal, você está fazendo uso agora mesmo –, muitos gestores se negam a utilizá-la de maneira efetiva – ou simplesmente a desconhecem. E, pior do que isso, acabam deixando passar a chance de dinamizar, aprimorar e otimizar a sua gestão.

    Portanto, no artigo de hoje, nós vamos te mostrar com a contabilidade especializada é a maneira segura para que você converta impostos desnecessários em rendimentos ao seu empreendimento de arquitetura.

    Confira Nossas Especialidades - Contabilidade no Rio de Janeiro - RJ | Rodrigues e Rodrigues Contabilidade

    Como funcionam os regimes tributários e como reduzir sua carga tributária?

    Os regimes de tributação são conjuntos de normas que regulamentam toda a carga tributária de uma pessoa jurídica. Os mesmos indicam o que deve deduzido e coletado para que a empresa se mantenha em regularidade com o Fisco.

    Atualmente, contamos com quatro regimes, sendo que três podem ser adotados pelas empresas e um é determinado pelo próprio Fisco, sendo eles:

    Simples Nacional

    O Simples Nacional é, realmente, o mais “simples” dos regimes, pois tanto a coleta dos seus impostos quando o ingresso ao mesmo exigem poucos requisitos do empresário. Isso ocorre pois ele é dedicado a pequenos negócios, onde não se tem um alto faturamento.

    Observação: O Simples Nacional conta com uma modalidade de tributação para o empresário individual, chamada MEI, mas ela não se aplica aos arquitetos. 

    Lucro Presumido

    Já o Lucro Presumido é uma pouco mais complicado, oferece, relativamente, alíquotas maiores do que o Simples, mas em contrapartida, suporta empresas que faturem mais de R$ 3,6 milhões – que é o limite do Simples – e menos de R$ 78 milhões – que é o limite do Lucro Presumido.

    Lucro Real

    Para finalizar os regimes tributários elegíveis aos empresários, o Lucro Real é o mais “casca grossa” em vista das exigências fiscais, pois ele apresenta algumas alíquotas mais rechonchudas – mas isso varia de acordo com o ramo de atividade. Empresas que faturam mais de R$ 78 milhões – o que é excelente, por assim dizer – estão enquadradas no Lucro Real.

    Lucro Arbitrado

    E para finalizar todos os nossos regimes de tributação, temos o Lucro Arbitrado, que é destinado pelo próprio Fisco para empresas que tenham alguma incoerência na apuração dos seus impostos – é como se fosse uma quarentena fiscal.

    “Ok, mas como posso reduzir minha carga tributária?”

    Bom, entendidos os regimes de tributação, sua aplicação a cada negócio e os seus limites de faturamento, é preciso entender que, como dito, cada um tem um conjunto próprio de normas, para que seja realizada a apuração dos seus tributos e, infelizmente, nem sempre, durante tal apuração, é possível enxergar todas as possibilidades de redução tributária.

    Sãos muitos aspectos a serem analisados:

    • Números de funcionários;
    • Faturamento anual;
    • Ramo de atuação – quais atividades de fato são prestadas;
    • Estado onde a empresa atua; entre outros.

    Só assim pode-se se chegar à determinação do melhor regime tributário para arquitetos.

    E, infelizmente, hoje, você pode estar pagando mais do que necessariamente deve – mas não se preocupe, isso não é sua culpa, mas você pode evitar que esse erro continue acontecendo agora mesmo!

    Reduza seus tributos e os transforme em rendimentos agora mesmo!

    Então, se você está realmente decidido a dar um ponto final nestas recorrentes e custosas alíquotas a mais, nós, da Rodrigues e Rodrigues, especializados em contabilidade para arquitetos, podemos te ajudar a escolher o melhor regime tributário.

    Basta acessar a nossa página Consultoria Tributária e descobrir como podemos reorganizar os seus tributos. Este é o seu momento!

    Compartilhe nas redes!

    0 0 vote
    Article Rating
    Summary
    Regime Tributário para Arquitetos: Qual o melhor?
    Article Name
    Regime Tributário para Arquitetos: Qual o melhor?
    Description
    Descubra qual o regime tributário mais vantajoso e econômico para o seu escritório de arquitetura e garanta maiores rendimentos para investir !
    Author
    Publisher Name
    RODRIGUES&RODRIGUES
    Publisher Logo

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

      Comentários

      Subscribe
      Notify of
      guest
      0 Comentários
      Inline Feedbacks
      View all comments
      Recomendado só para você!
      Prazo era 30 de abril. Motivo do adiamento é a…